Portugal conquista a Euro-2016 com vitória sobre a França

Na garra, a Seleção de Portugal venceu a França por 1 a 0 na prorrogação, no Stade de France, neste domingo, e conquistou a Eurocopa 2016. Mesmo sem o seu principal jogador, já que Cristiano Ronaldo saiu de campo lesionado ainda nos primeiros minutos de jogo e a pressão da torcida francesa, a seleção portuguesa conseguiu o título com gol de Éder no segundo tempo da prorrogação, o que garantiu o título inédito para Portugal, que já havia perdido a final de 2004 em casa para a Grécia.

Sete minutos após o apito inicial, Cristiano Ronaldo recebeu uma entrada de Payet e reclamou de dores no joelho. Em seguida, o astro português desabou no gramado e começou a chorar. Mancando, ele ainda tentou voltar ao jogo, mas seu desempenho já estava comprometido. Aos 24, visivelmente abalado, foi carregado para o vestiário em uma maca sob os aplausos da torcida presente ao Stade de France. Para o lugar de Cristiano Ronaldo, o técnico Fernando Santos colocou em campo o jogador Quaresma.

A França começou a partida adiantando sua marcação o que dificultou as ações de Portugal. A seleção francesa teve três chances claras de gol nos primeiros 15 minutos e só não abriu o placar porque Rui Patrício inspirado fez defesas brilhantes nas finalizações de cabeça de Giroud e Griezmann.

Mesmo sem contar com seu principal astro e após superar a pressão inicial da seleção dirigida por Deschamps, a seleção portuguesa cresceu de produção na segunda metade do primeiro tempo e equilibrou as ações. E a primeira etapa da partida terminou igual no placar e nos números de finalizações, 04 para os franceses e o mesmo numero para Portugal.

No segundo tempo o jogo foi marcado pela tensão das duas equipes, Portugal conseguiu segurar o resultado e conter a força física dos franceses. Os momentos finais da segunda etapa porem reservaram lances emocionantes que poderiam ter mudado a história da partida. O ataque português funcionou e Lloris foi obrigado a fazer duas defesas difíceis, depois foi a vez da França, no minuto final do tempo normal, Gignac passou por Pepe com um belo drible e, de dentro da pequena área, chutou na trave do goleiro Rui Patrício.

O jogo foi para a prorrogação, mas antes do apito do árbitro para o inicio dos 30 minutos complementares, Cristiano Ronaldo apareceu no gramado para apoiar os seus companheiros. Com o início da prorrogação, muito nervosismo resultou em três cartões amarelos seguidos – para Raphaël Guerreiro, Matuidi e William Carvalho.

A oportunidade de gol mais evidente do primeiro tempo aconteceu aos 13 minutos. O português Quaresma cobrou escanteio na cabeça de Éder, que cabeceou no chão com perigo, mas Lloris saltou bem e fez a defesa.

Na segunda etapa da prorrogação, Portugal resolveu ir para o ataque e conseguiu levar perigo aos dois minutos. Em uma falta mal marcada pela arbitragem, que penalizou a França em um lance que o português Éder tocou a bola com a mão, Raphaël Guerreiro chutou no travessão e assustou.

Em seguida, entretanto, foi a hora do grito português explodir em Saint-Denis. Éder avançou pela intermediária pelo lado esquerdo, cortou para o meio e chutou forte no canto esquerdo de Lloris e marcar o gol que daria o titulo inédito para a seleção das quinas.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *