Cavaco Silva otimista com o crescimento da economia

O Presidente da República mostrou-se hoje otimista face ao crescimento da economia portuguesa, deixando a ideia de que acredita poder chegar aos 2%. No discurso oficial desta manhã, Cavaco Silva referiu a previsão de crescimento do PIB de 1,7%, em linha com o Banco de Portugal. Mas, em Março, tinha referido uma melhoria de 2% neste indicador.

Questionado pelos jornalistas, o Presidente da República explicou: “Quando faço discursos oficiais, menciono as previsões oficiais embora de acordo com as previsões qualitativas que nos vão chegando; cada vez há mais economistas a defender que Portugal pode chegar a 2015 com uma taxa de crescimento de 2%”.

Cavaco Silva, que está na Noruega em visita oficial, afirmou ainda: “A previsão da Universidade Católica, através do seu gabinete de análise econômica, já escreveu preto no branco que esperava um crescimento de 2%”. “E eu compreendo essa previsão na medida em que os indicadores qualitativos que nos vão chegando apontam nesse sentido. De qualquer modo, muito em breve ficaremos a conhecer os números do INE”, concluiu.

Já sobre as previsões de Bruxelas relativamente ao déficit orçamental, Cavaco Silva lembrou que a previsão oficial é de 2,7%. “Não comento aquilo que as instituições europeias dizem. Ainda só estamos no segundo trimestre, vamos aguardar os resultados que chegarão lá mais para o fim”.

Questionado pelos jornalistas sobre as declarações no domingo relativamente à lei das campanhas eleitorais, que considerou ser “das leis mais anacrônicas que existe”, Cavaco Silva não quis avançar mais comentários. “Limitei-me a dar alguma informação e contar aquilo que aconteceu em anos anteriores, em datas de eleições, em fim de legislatura, porque alguns podiam não ter presente que apenas em 2009 por razões muito especiais as eleições tiveram lugar em Setembro”.

“Na conversa que tive com os senhores utilizei uma expressão que consta da mensagem que disse aos portugueses aquando das eleições autárquicas, disse que era uma lei anacrônica. Não comento os trabalhos da Assembleia da República”.

Cavaco Silva não quis também confirmar se tinha convidado Mário Centeno (o economista que liderou a equipa de peritos que preparou o cenário macroeconômico do PS) para os “Roteiros do Futuro”, que se realizam dentro de duas semanas, mas acabou por dizer que tinha “duas pessoas a tratar da conferência Internacional sobre os Jovens e Portugal”.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *