Seguro critica Costa por avançar quando o PS pode ganhar as eleições

O PS vive em clima de campanha interna e, num encontro com militantes e simpatizantes do partido este sábado, no Porto, o secretário-geral, António José Seguro, acusou o seu rival de oportunismo político. 

“Quando um partido tem eleições normais, também é normal e natural que quem se queira candidatar se apresente. Foi o que eu e o Assis fizemos há três anos. Ninguém mais esteve disponível. Porque faltavam quatro anos e o Partido Socialista tinha tido uma das maiores derrotas de sempre. Mas agora?”, começou por questionar. 

E respondeu: “Agora, quando não estava aberta nenhuma disputa interna, agora quando já era apetecível o poder, agora que o PS tinha quase a certeza de que ganhava as eleições, agora é que há disponibilidade.” 

“Agora também estamos aqui para continuar a afirmar o nosso projeto, os nossos valores e os nossos princípios”, rematou António José Seguro em tom de comício. 

A pessoa de quem falava, António Costa, esteve em Barcelos, onde não quis comentar as polêmicas internas, garantindo que só pensa em fortalecer o partido e o país. 

“O que me interessa é que o PS se fortaleça e possa mobilizar Portugal. É por isso que os portugueses estão ansiosos: é um PS que tenha capacidade de responder àquilo que os portugueses desejam, que é fazer um Governo que permita fazer a mudança que é necessário. Isso é o que me preocupa, é aí que estou centrado”, afirmou aos jornalistas, não querendo “contribuir” para nenhum debate.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *