Para matemáticos da FGV, as chances de Portugal ser campeão em Mundial é de 1%

A probabilidade de Portugal passar a fase de grupos do Mundial de futebol de 2014 é, segundo um estudo matemático, de 45%, mas, daí para a frente, a margem reduz-se até 1% de hipóteses de sair campeão.
Se passar para as oitavas de final, a seleção portuguesa, que tem em seu grupo as seleções da Alemanha, Gana e Estados Unidos no Grupo G, tem então 23% de chances de chegar ás quartas de final e somente 3% de atingir a final, mostra o simulador desenvolvido por dois matemáticos brasileiros da Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getúlio Vargas (FGV).
“Foi uma surpresa para nós, porque achamos a seleção de Portugal forte, e no ‘ranking’ da FIFA também não está ruim. Mas há sempre o imprevisível, pode ser que um suplente de Portugal entre no jogo e se mostre um gênio da bola que ninguém conhecia”, brinca o professor Moacyr Alvim, sublinhando que o “acaso” vai estar sempre presente.
O simulador teve origem numa brincadeira de um dos professores, que tentou criar um algoritmo para definir o melhor jogador nas partidas de bilhar que realizava com amigos. O passo seguinte foi levar o modelo para a sala de aula, usando o interesse pelo desporto para atrair a atenção dos alunos, e o algoritmo começou a ser utilizado ainda no Mundial 2010, disputado na África do Sul, quando fizeram os cálculos dos resultados mais prováveis durante a primeira fase, antes de alargarem agora as estimativas até à final.
Os cálculos dizem que Cristiano Ronaldo e companhia têm 25% de hipóteses de vencer no jogo de estreia, cujo resultado mais provável é 2-1 favorável à Alemanha. Os germânicos têm 53% de chances de vencer, enquanto a probabilidade de um empate é de 22%.
Frente aos Estados Unidos, as probabilidades de triunfo luso aumentam para 34%, mas a vitória dos norte-americanos tem mais força (41%), sendo contra o Gana (28%) que Portugal tem as melhores chances de êxito (47%). Em ambos casos, o resultado mais provável é uma igualdade 1-1.
“O sistema é baseado nos resultados de cada seleção nos últimos quatro anos. Não só na vitória, mas no empate e derrota também. Chega-se então a um cálculo que indica qual a força de defesa e de ataque de cada seleção”, explicou o professor Moacyr Alvim. Para chegarem às percentagens, ele e Paulo Cezar Carvalho simularam 100 mil campeonatos do Mundo partindo dos mesmos grupos do Mundial do Brasil.
Com base nos dados, a Alemanha é a que está em melhor posição no Grupo G. A equipe de Joachim Low tem 97% hipóteses de passar ás oitavas de final, 70% de chegar ás quartas e 9,5% de ser campeã, enquanto o Gana tem 44% de hipóteses de chegar à fase a eliminar e somente 0,3% de ser campeão. Os EUA, dificilmente atingem a segunda fase (13%) e também só por “milagre” levantam a taça (0,4%).
No entanto, o pesquisador observou que o sistema não permite incluir variáveis que também “estão em jogo”, como a adaptação dos jogadores estrangeiros ao clima de cada cidade, os “desfalques” gerados por lesões e expulsões, entre outros, admitindo, por isso, alguma imprecisão nos resultados.
“O que fizemos foi tentar quantificar o que já fazemos intuitivamente entre amigos, observando quais são as seleções mais fortes, com base em resultados anteriores, mas há sempre uma dose de subjetividade, na hora de escolher quais os dados que vão entrar e quais não”, pondera.
Pelo estudo, o Brasil, que recebe o Mundial entre 12 de junho e 13 de julho, é o país com mais hipóteses de se sagrar campeão do Mundo, com 28% de probabilidade de vencer a final, seguido da Espanha, detentora do título, com 16%, e Argentina, com 12%. Em todas as simulações feitas, Nigéria e Coreia do Sul jamais erguem o troféu em 2014.
Para os que gostaram da ideia de ter um sistema matemático na hora de fazer suas apostas, o professor explicou que os resultados vão ficar disponíveis no site da Escola de Matemática Aplicada (EMAP) da FGV e vão ser atualizados no decorrer dos jogos, aumentando a previsibilidade do estudo à medida que seleções forem sendo eliminadas.
Para você, quais as chances de Portugal? Responda a enquete abaixo:

Na Copa do Mundo de Futebol 2014 no Brasil, até que lugar Portugal chegará?

  • Eliminado nas Quartas (26%, 1.327 Votos)
  • Eliminado nas Oitavas (22%, 1.108 Votos)
  • Eliminado na Fase de Grupos (20%, 986 Votos)
  • Fará a decisão do Mundial (18%, 918 Votos)
  • Eliminado na Semifinal (14%, 693 Votos)

Total de Votos: 5.032

Carregando ... Carregando ...



4 thoughts on “Para matemáticos da FGV, as chances de Portugal ser campeão em Mundial é de 1%

  1. Torcedor Luso

    A única matemática credível é que: – As 32 equipas têm 3.125% de ganhar o mundial… – depois as qualificadas para os 1/8 de final têm 6.25% – nos 1/4 de final 12.5% – nas 1/2 finais 25% – na final 50% O RESTO É TUDO TRETAS…!!!”

  2. Marcelo Simões

    Então o estudo que fiz determina o seguinte: Portugal ganhará logo o primeiro jogo frente à Alemanha, provavelmente por uma diferença de dois golos! Porquê? Porque no jogo de estreia apresentar-se-á muito motivado, com altos níveis físicos e psicológicos, porque tem o que a Alemanha mais teme: Cristiano Ronaldo! Além disso um meio campo compacto, com posse de bola, com índices técnicos elevados poderá por os alemães a correr atrás da bola! A defesa com Patrício em grande e uns centrais com presença Pepe e Bruno Alves são muito sólidos, os laterais que sabem fazer toda a linha, sobem e defendem bem. Os seguintes jogos do grupo poderão ser mais complicados, Portugal por natureza tem altos desempenhos com seleções bem mais cotadas, tendo dificuldades com as de menor valia. Claro que Portugal irá apurar-se, com grandes probabilidades de ser primeiro no grupo! Força Portugal!

  3. Ricardo Lopes

    Tretas! Na hora da verdade, com a “redondinha” a rolar aí sim veremos quem irá dar cartas! Estes estudos, apostas, teorias ou lá o que queiram faz lembrar aquela equipa que num jogo tem imensa posse de bola, é dominadora mas no fim perde por três quatro e por vezes mais! O futebol não é ciência, é arte, alegria, prazer, por isso quando não condicionado os resultados são sempre imponderáveis. Felizmente o futebol não é matemática, não é ciência exacta!

  4. Ricardo Lopes

    1% não vos parece humilhante? Então os senhores doutores que fazem estas contas intrincadas e meio cabalísticas não têm na devida conta os nossos craques dos muitos milhões? Desaforo vergonhoso, não acham? Vai haver novamente choro e ranho? Para quê, então, ir ao Brasil gastar tempo e – o que é pior – o dinheiro dos contribuintes esbulhados, que são afinal quem paga todo este fandango pegado? Diz-se na minha terra que quem não tem p… não vai às p…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *