Após novas evidências, Portugal reabre investigação de caso Madeleine

Processo do desaparecimento de Madeleine foi reaberto pela justiça cinco anos após ser arquivado.

Processo do desaparecimento de Madeleine foi reaberto pela justiça cinco anos após ser arquivado.

A Procuradoria Geral de Portugal informou nesta quinta-feira sobre a reabertura do “caso Madeleine” pelo surgimento de novos indícios, seis anos e meio depois do desaparecimento da filha do casal britânico Garry e Kate McCann.

Em comunicado, o Ministério Público português detalhou que a investigação será retomada a pedido da Polícia Judiciária, que apresentou novas provas sobre um caso que havia sido fechado oficialmente em julho de 2008.

Madeleine McCann, de três anos, desapareceu em 3 de maio de 2007 em Praia da Luz, na região turística do Algarve (sul de Portugal), quando estava de férias com seus pais.

Fontes da Procuradoria confirmaram à Agência Efe a reabertura desse caso, que gerou uma enorme atenção midiática em nível mundial, e que foi inicialmente concluído, por falta de provas, sem que chegasse a ser divulgado o que aconteceu à menina.

Os pais de Madeleine foram considerados oficialmente suspeitos pela polícia portuguesa, embora finalmente a Justiça lusitana tenha lhes desculpado.

Desde então, defenderam que sua filha continua viva e que teria sido sequestrada e, de fato, pediram de forma insistente a reabertura do caso.

Uma equipe especial de 37 agentes da Scotland Yard foi criada em 2011 para revisar a investigação, e a conclusão de suas pesquisas foi de que a menina poderia estar viva.

No mesmo mês, um programa de televisão da emissora pública britânica “BBC” dedicou um espaço ao desaparecimento da menina, o que motivou milhares de ligações de possíveis testemunhas.

Fonte – Agência EFE




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *