Governo cancela feriados para tentar conter efeitos da crise

Na tentativa de conter os impactos da crise econômica internacional, o governo de Portugal cancelou quatro de seus 14 feriados. A partir de 2013, ficam suspensos, por cinco anos, os feriados de Corpus Christi, celebrado 60 dias depois da Páscoa, cuja solenidade será transferida para o domingo seguinte, e o Dia de Todos os Santos (1º de novembro).

A medida vale ainda para as comemorações referentes ao Dia da Independência (1º de dezembro) e ao Dia da República (5 de outubro). A decisão sobre o fim dos feriados religiosos foi negociada pelas autoridades portuguesas com a Igreja Católica, por meio do Vaticano.

As medidas de austeridade adotadas pelo governo de Portugal incluem a redução dos salários dos funcionários públicos e o aumento dos valores dos impostos. O objetivo, segundo as autoridades, é diminuir o déficit orçamentário do país e lidar com a crise.

No ano passado, o governo português fechou acordo para receber um pacote de 78 bilhões de euros repassados pela União Europeia, pelo Banco Central Europeu e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *