Cidade de Santarém

Bandeira de Santarém

Bandeira de Santarém

HISTÓRIA

A fundação da cidade de Santarém reporta à mitologia greco-romana e cristã, reconhecendo-se nos nomes de Habis e de Irene, as suas origens míticas. Os primeiros vestígios documentados da ocupação humana remontam ao século VIII a.C.. A população do povoado teria colaborado com os colonizadores romanos, quando estes aportaram à cidade em 138 a. C. e a designaram como Scallabis. Durante este período tornou-se no principal entreposto comercial do médio Tejo e num dos mais importantes centros administrativos da província Lusitânia.Nos quatro séculos de ocupação islâmica que se seguiram, a urbe viu renascer o seu papel estratégico-militar, mas, também, cultural e artístico, tendo aqui vivido alguns dos mais importantes poetas e trovadores do mundo árabe. O Rei Afonso VI de Leão concedeu-lhe o seu primeiro foral em 1095. Reconquistada, em 1147, por D. Afonso Henriques, este concedeu-lhe novo foral em 1179.

Brasão de Santarém

Brasão de Santarém

Durante os séculos XIV e XV o ambiente palaciano que aqui se vivia emprestou-lhe uma notoriedade cultural relevante, nela se concentrando importantes trovadores e jograis, alguns naturais de Santarém. O Terremoto de 1755 destruiu grande parte do patrimônio mais notável da Vila, em particular igrejas e conventos. No contexto das Invasões Francesas e da Guerra Peninsular, mais uma vez, Santarém assumiu um papel estratégico-militar fundamental, mas viu grande parte do seu patrimônio mais significativo ser destruído e saqueado pelo vandalismo dos ocupantes.  À semelhança de outras cidades amuralhadas, o Centro Histórico de Santarém é constituído por uma teia de ruas estreitas e sinuosas. Ruas que apresentam linhas e cores inesperadas, becos, arcos, calçadas e escadinhas que se adaptam ao ondulado do planalto e da encosta. Percorrendo a cidade, pórticos e rosáceas, arcarias e frestas, elementos decorativos de traço ogival, janelas manuelinas, cunhais da renascença, escudetes afonsinos, torres e cúpulas, revelam-nos um núcleo urbano em que o civil e o religioso convivem e se entrelaçam. Os inúmeros e valiosos exemplares da arte gótica conferiram-lhe o epíteto de “Capital do Gótico”. Aqui, jamais o arqueólogo, historiador, artista ou simples passante, deixará de se sentir arrebatado. Nesta “Acrópole Ribatejana”, a Porta do Sol, com o seu jardim e miradouro, é ex-libris. Para Sul ficam o Tejo e os campos férteis da Lezíria, marcada por extensos vinhedos em traços de geometria aperfeiçoada, enquanto para Norte, já no Bairro, são os olivais que preenchem a paisagem. Olivais que bordam, na Azóia de Baixo, a casa bem preservada onde viveu o historiador e romancista Alexandre Herculano, aqui conhecido como “O Azeiteiro”. Continuando a subir, até aos limites do concelho, depara-se-nos o manto florestal, prenúncio da paisagem carsa. É o domínio dos grandes maciços calcários do Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros, dos algares, das grutas e dos pequenos recantos que deslumbram quem por aqui se aventura.

LOCALIZAÇÃO

Localização de Santarém

Localização de Santarém

Santarém é a capital do Distrito de Santarém, com cerca de 28 760 habitantes.

Desde 2002 que está integrada na região estatística (NUTS II) do Alentejo e na sub-região estatística (NUTS III) da Lezíria do Tejo; continua, no entanto, a fazer parte da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, que manteve a designação da antiga NUTS II com o mesmo nome.

Pertencia ainda à antiga província do Ribatejo (da qual era a capital e centro urbano mais importante), hoje porém sem qualquer significado político-administrativo, mas constante nos discursos de auto e hetero-identificação.

É também sede de um município com 560,2 km² de área e 63 630 habitantes (Escalabitanos) (2008), subdividido em 28 freguesias. O município é limitado a norte pelos municípios de Porto de Mós, Alcanena e Torres Novas, a leste pela Golegã e pela Chamusca, a sueste por Alpiarça e Almeirim, a sul pelo Cartaxo, a sudoeste pela Azambuja e a oeste por Rio Maior.

LUGARES PARA VISITAR

Entre os diversos lugares para se visitar em Santarém, recomendamos:

  • Alcáçova e Muralhas da cidade
  • Torre das Cabaças
  • Fonte das Figueiras
  • Igreja de Santa Maria de Marvila
  • Igreja do Convento de Santa Clara
  • Igreja de Santo Estêvão ou Igreja do Santíssimo Milagre
  • Capela de Nossa Senhora do Monte
  • Igreja de São Nicolau
  • Igreja da Misericórdia
  • Igreja de Jesus Cristo ou Igreja do Hospital ou Igreja do Convento de Nossa Senhora de Jesus do Sítio
  • Convento de São Francisco
  • Igreja da Graça ou Igreja de Santo Agostinho
  • Igreja do Seminário ou Igreja de Nossa Senhora da Conceição do Colégio dos Jesuítas (Sé Catedral)
  • Igreja de Santa Cruz
  • Igreja de Santa Iria
  • Igreja de São João de Alporão
  • Convento das Donas
  • Igreja de Nossa Senhora da Piedade
  • Igreja de Santa Maria da Alcáçova
  • Convento das Capuchas
  • Igreja de São João Evangelista do Alfange
  • Ermida do Milagre
  • Templo Romano
  • Teatro Rosa Damasceno
  • Ponte de Alcource

FOTOS DE SANTARÉM





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *